Projeto Gentileza

Em 2006, o Projeto Gentileza, proposto pela AMAR, foi um dos 78 aprovados, dentre os 414 inscritos no primeiro edital do FEC - Fundo Estadual de Cultura de Minas Gerais.

 

O projeto foi implantado no ano seguinte, com os seguintes objetivos:

- ensinar e fomentar a prática da arte pública e coletiva em Conselheiro Lafaiete;

- difundir as técnicas do mosaico e do grafite;

- apresentar aos jovens novas possibilidades de expressão e de renda;

- estimular a gentileza urbana;

- embelezar a cidade com intervenções na paisagem;

- fomentar o acesso à arte e à cultura;

- chamar a atenção para o patrimônio artístico-cultural local.
 

Na 1ª fase do projeto (2007 a 2008), um curso misto de mosaico e grafite, com duração de 1 ano, foi ministrado pelos arte-educadores Hélcio Queiroz e Waldira Barbosa a 32 adolescentes, divididos em 2 turmas.

logo Projeto Gentileza_edited.png
publicações.jpg

O Projeto Gentileza teve uma 2ª fase (2011 a 2015) quando a AMAR tornou-se Ponto de Cultura. Então, os cursos foram desmembrados, encurtados e abertos também a adultos. Hélcio ficou responsável pelas aulas de grafite e de mosaico sobre muros e Waldira pelo novo curso de mosaico sobre objetos, criado a partir de demanda dos alunos.

 

A 3ª fase do projeto (2016 a 2018) foi realizada com apoio de mais 2 editais do Fundo Estadual de Cultura.

Os cursos de grafite e de mosaico têm sempre uma etapa realizada na biblioteca da AMAR. São mostradas imagens de intervenções artísticas, apresentadas as técnicas e materiais e é criado o projeto do novo painel para o muro escolhido. No caso do mosaico, são iniciados os desenhos com cacos, guardados com adesivos. A etapa seguinte acontece na rua.